Aqui o temos:
O homem exausto.
Espremido de um dia de trabalho
Reduzido
Ao seu amor
Mas este não tinha um amor.
Tinha certas músicas, tinha
Sobretudo,
As mesmas lágrimas.
E uma televisão, que ele punha a dar calada.
Também isso o aliviava, de facto.
No dia seguinte ali o tínhamos:
O homem pronto.
Porém
Impercetivelmente
Cada lágrima derramada
Por mais que a tristeza estivesse habituada
Destruía-o
Sem criar suspeita
Por trás de si.
Havia de pagar muito caro por isso,
Este inocente, e piedoso e bom homem
Mais caro do que um inferno.
Anúncios