Quando era criança havia aquela piada tonta que se dizia:
“Não vou poder ir, vou estar doente!”. Algumas vezes ainda deu para rir.
Hoje percebi que, se a vir, vou ficar doente.
Tenho uma doença em mim, guardada para ela. Penso nesse caso e sinto a doença a borbulhar, paciente, ainda tão directamente ligada a mim.
Se a fosse encontrar com hora marcada podia dizer aquela piada. Sem me rir.
Anúncios